• Sandra Carvalho

12 universidades entram no primeiro time do MEC

As universidades públicas dão show, com ou sem verbas suficientes.


Campus da Unicamp: primeiro lugar | Foto: cc Robson B. Sampaio/Wikimedia Commons

O que uma universidade precisa fazer para entrar nos primeiros lugares do ranking das melhores do MEC, o IGC?


Primeira dica: ser pública. Ou seja, ensinar e fazer pesquisa de alto nível com ou sem verbas suficientes, estruturas arcaicas ou modernas, professores motivados ou não.


No ranking deste ano, baseado em dados de 2016, as universidades públicas arrasaram. Nos anos anteriores também.


Segunda dica: ser transparente sobre a qualidade de seu ensino, estimulando seus alunos a fazer a prova do Enade, que bem ou mal avalia o rendimentos dos estudantes de graduação A prova é uma parte importante da classificação do MEC.


A USP, apesar de viver de verbas públicas, não aceita esse tipo de avaliação. Fica fora do ranking do MEC por escolha própria, deixando a lista meio manca, já que é uma eterna candidata aos primeiros lugares.


Confira o ranking das 12 universidades que integram o grupo top, o 5. As notas vão de 4,3744 para a paulista Unicamp a 3,9458 para a universidade estadual fluminense Darcy Ribeiro, a UFNF.


A classificação completa do Índice Geral de Cursos pode ser baixada numa planilha no site do MEC.



#Educação #IGC #Rankings #Unicamp #UFMG #UFRS #Universidades