• Sandra Carvalho

2,2 milhões já pegaram Covid na cidade de São Paulo

É o que indica estudo de pesquisadores da USP, Unifesp e grupo de laboratórios Fleury.


São Paulo: desigualdade na distribuição da doença | Foto: cc Roberto Parizotti/Fotos Públicas

A pandemia do novo coronavírus já contaminou 1 em cada 4 habitantes adultos da cidade de São Paulo - 2,2 milhões de pessoas acima de 18 anos de idade.


Os dados são de um inquérito epidemiológico de cientistas da USP e da Unifesp com o grupo Fleury de laboratórios, chamado SoroEpi MSP.


O inquérito mostra que a desigualdade molda as infecções de Covid-19 na cidade. No total. foram contaminados 26,2% dos paulistanos adultos, mas nos distritos mais pobres o percentual subiu para 30,4% e nos mais ricos caiu para 21,6%.


Pretos e pardos também ficaram mais doentes que brancos - 31,6% pegaram Covid. Entre os brancos, o percentual baixou para 20,9%.


Da mesma forma, o novo coronavírus contagiou mais quem estudou menos. Entre os que fizeram até o ensino fundamental, 35,8% tiveram a infecção. No grupo do ensino superior, 16%.


O estudo se baseia em testes domiciliares de anticorpos com 1.129 amostras de sangue de 152 setores censitários, com seleção de 8 domicílios por setor através de sorteio.


Os testes mediram a quantidade de anticorpos contra SARS-CoV-2 no sangue (IgG e IgM) usando tanto quimioluminescência quanto eletroquimioluminescência.


Para maior segurança dos resultados, foram feitos dois testes em cada pessoa. Foi considerado infectado quem produziu anticorpos detectáveis em pelo menos um dos dois testes.


Os resultados da SoroEpi MSP contrastam com os números oficiais da Prefeitura de São Paulo, que registravam até o dia 21 de outubro perto de 352 mil casos de Covid-19, contando adultos e crianças. Os dois levantamentos usam métodos e testes diferentes.


O mapa da desigualdade revelado pelo inquérito | Infográfico: Pesquisa Fapesp

Veja mais: Risco de pegar Covid depende pouco de idade


#Unifesp #Fleury