• Sandra Carvalho

A startup Bodega pode substituir o mercadinho da esquina?

A ideia é colocar quiosques em prédios de apartamento, escolas, academias de ginástica...


Bodega: mercadinhos em todo lugar | Foto: Bodega

Não durou nem 24 horas a alegria dos fundadores da startup Bodega desde que sua existência foi revelada ao mundo.


A ideia da Bodega é colocar quiosques em prédios de apartamentos, escolas, academias de ginástica, edifícios de escritório - qualquer lugar onde as pessoas precisem fazer uma compra rápida de alguns poucos itens básicos.


Um app permite abrir a porta desses quiosques, câmeras registram os os produtos escolhidos e o sistema faz a cobrança por cartão de crédito. A reposição dos produtos fica a cargo da startup.


A proposta foi interpretada por várias pessoas como uma ameaça às bodegas reais de cidades como Nova York e Los Angeles, onde mercadinhos simpáticos atendem a sua vizinhança de domingo a domingo, às vezes até altas horas da noite, frequentemente tocados por imigrantes.


Paul McDonald, um ex-Goggler, o CEO da Bodega, atribuiu o início da polêmica a um artigo da FastCompany, e jurou que a startup não quer tirar as lojinhas de bairro do mapa.


"Elas estocam milhares de itens, e oferecem uma conexão humana que as lojas automatizadas nunca terão", escreveu no blog da Bodega. "Nós queremos levar o comércio a lugares onde ele não existe."


Paul McDonald se juntou a outro ex-Googler, Ashwath Rajan, para montar a empresa.

Trinta máquinas da Bodega estão sendo testadas há meses na região de San Francisco.


Esse vídeo de 00:38 hospedado no Vimeo explica bem como a coisa funciona. O sistema parece bem engenhoso.



#Califórnia #Lojas #Quiosques #Startups