• Sandra Carvalho

A Groenlândia perde meio trilhão de toneladas de gelo

Essa perda toda aconteceu em 2019, um recorde histórico.


Geleira Jakobshavn Isbræ, perto de Ilulissat, na Groelãndia | Foto: Ingo Sasgen/AWI

O ano de 2019 foi devastador para o meio ambiente na Groenlândia: a ilha perdeu exatos 586 bilhões de toneladas de gelo (532 toneladas métricas). A perda de gelo superou em 80% a neve que caiu durante o ano.


A Groenlândia é a maior ilha do mundo, um território autônomo da Dinamarca, que fica entre os oceanos Ártico e Atlântico. Quase 80% de sua superfície são cobertos por um manto de gelo.


O recuo massivo da quantidade de gelo no ano passado é o maior desde 1948. Em 2012 também houve perdas enormes, mas elas ficaram em 511 bilhões de toneladas (464 toneladas métricas).


"O manto de gelo da Groenlândia não só está derretendo, mas está derretendo num ritmo cada vez mais rápido", observou Ingo Sasgen, geocientista do instituto alemão Alfred Wegener (AWI), principal autor do estudo.


O gelo que derrete na Groenlândia ou se quebra em icebergs acaba indo para o Oceano Atlântico e depois, para os outros oceanos, contribuindo para a elevação do nível do mar em todo o globo.


Em 2017 e 2018 fez muito frio na Groenlândia e caiu muita neve, compensando a perda de gelo. Já no ano passado a neve ficou abaixo de sua média histórica, contribuindo para a maior perda de gelo. As cinco maiores perdas desde 1948 se concentram na última década.


Os dados utilizados pelos cientistas são dos satélites das missões GRACE e GRACE-FO, da NASA e do Centro de Pesquisas de Geociências da Alemanha (GFZ) e foram analisados por um time internacional de cientistas liderado pelo AWI.


O estudo de 2019 foi publicado no jornal Communications Earth & Environmental.


Veja mais: Geleiras da Groenlândia já parecem irrecuperáveis


#AquecimentoGlobal #AWI #Gelo #Groenlândia #MudançadeClima #Neve #Satélites