• Sandra Carvalho

A Holanda não quer ser chamada de... Holanda!

Os Países Baixos querem mandar os turistas para províncias menos conhecidas.


Amersfoort, na província de Utrecht: disputa por um lugar ao sol | Foto: cc0 Mitch Lensink/Unsplash

Amsterdã está sufocada pelo overturismo. Com apenas 850 mil habitantes, recebe 19 milhões de visitantes por ano. A prefeita, Femke Halsema, teme que eles cheguem a 29 milhões em 5 anos.


Com seus lindos canais, coffeeshops com maconha liberada, a casa de Anne Frank, um museu sensacional de Van Gogh, e o Distrito Vermelho, uma das mais famosas zonas de prostituição do mundo, a cidade é um ímã para turista.


Hora de dar um basta? Os Países Baixos estão dispostos a colocar no ostracismo seu principal apelido - Holanda - para deixar de chamar atenção para Amsterdã e para outros pontos saturados de turismo próximos.


Oficialmente, desde 1º de janeiro, só aceita ser chamado de Países Baixos. A ideia é tornar as 12 províncias do país conhecidas, em vez destacar a Holanda, sua parte mais turística.


Aliás, não é uma Holanda só: são duas. Na província da Holanda do Norte ficam Amsterdã e outras cidades populares com os turistas, como Haarlem e Alkmaar. Na Holanda do Sul ficam outras atrações fortes, como Haia, Rotterdam e Delft.


Os Países Baixos já mudaram até seu logo para desapegar do turismo. As tulipas da Holanda, de apelo tão tão turístico quanto seus moinhos de vento, foram mandadas para o museu, dando lugar para um NL (de Netherlands , em inglês) que nem lembra viagens.


#Amsterdã #Cidades #Holanda #Overturismo #PaísesBaixos #Viagens