• Sandra Carvalho

A lista das listas dos caçadores de patrimônios naturais

Segundo a Unesco, a China tem mais tesouros da natureza que qualquer outro país.


Huanlong: paisagens deslumbrantes e interesse histórico | Foto: cc4.0 Chensiyan/Wikimedia Commons

China, Austrália, Estados Unidos. É nesses três países que se concentra a maior quantidade de patrimônios naturais da humanidade, segundo a Unesco, a organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura.


A China não deixa para ninguém, com 18 lugares na lista desses tesouros da natureza, e muitos outros na fila de espera para serem considerados pela Unesco.


Apesar de ter devastado uma parte de seu meio ambiente e poluído sem dó as zonas urbanas para garantir seu crescimento econômico, a China hoje está muito mais cuidadosa com as questões ambientais.


O Brasil está empatado com a Índia na sexta posição desse ranking, com 8 patrimônios naturais cada um. Entre os nossos tesouros estão o Pantanal, a Chapada dos Veadeiros, Fernando de Noronha, a Mata Atlântica e 6 milhões de hectares da Amazônia.

Há no mundo, no total, 213 lugares oficialmente considerados tesouros da natureza.


Na avaliação da Unesco, nenhum patrimônio natural da China está ameaçado, e tampouco da Austrália, o segundo país mais rico em tesouros naturais, com 16 diferentes áreas de interesse.


Nos Estados Unidos, que tem 13 lugares na lista, apenas o Parque Nacional de Everglades, na Flórida, corre risco, de acordo com a Unesco.


As ameaças aos patrimônios naturais se concentram mais na África, sobretudo na República Democrática do Congo (RDC), onde todos os cinco tesouros naturais, pródigos em biodiversidade, correm perigo.


Por tabela, essa situação precária abre um ponto ponto de interrogação sobre o futuro dos gorilas, hipopótamos, elefantes, girafas, rinocerontes e ocapis que vivem por lá.



#Austrália #Brasil #China #EUA #Natureza #Rankings #RDC #Unesco #Viagens