• Sandra Carvalho

A Terra talvez não seja o melhor lugar do mundo

Para vida, outros planetas podem ser mais adequados, sugerem três astrofísicos.


Imagem artística de planeta possivelmente habitável fora do sistema solar | Ilustração: NASA /Instituto SETI/JPL-Caltech

Nós, terráqueos, precisamos ser mais humildes em relação a nosso lugar no cosmos. Um trio top de cientistas identificou 24 planetas super-habitáveis fora do sistema solar que podem ter melhores condições para a vida que a Terra.


Todos esses exoplanetas estão a mais de cem anos-luz de distância . Alguns deles são mais velhos, um pouco maiores, ligeiramente mais quentes e úmidos que a Terra, pelo que afirmam os pesquisadores.


Os cientistas também deram uma desmoralizada no Sol. Dizem a vida poderia florescer com mais facilidade em planetas que orbitam estrelas que mudam mais lentamente e têm ciclos de vida mais longos que a nossa estrela.


Detalhe: o ciclo de vida do Sol é estimado em 10 bilhões de anos, mas em termos de Universo isso não impressiona. O estudo foi publicado no jornal científico Astrobiology.


A pesquisa foi liderada pelo cientista Dirk Schulze-Makuch, da Universidade de Washington (UW) , que se uniu a René Heller, do instituto alemão Max Planck, e a Edwan Guinan, da universidade americana Villanova.


A pesquisa dos três, com foco em super-habitabilidade, abrangeu 4.500 exoplanetas. Eles deram prioridade aos planetas que orbitam estrelas com ciclos de vida mais longos que o do Sol, que tivessem mais área habitável que a Terra e que tivessem também mais água.


Os pesquisadores acreditam que uma temperatura média de superfície um pouco mais quente que a da Terra (5 º C mais quente), junto com uma umidade maior, seria melhor para a vida.


Segundo os cientistas, as condições ideais para vida acontecem em planetas que tenham entre 5 bilhões e 8 bilhões de anos de idade. A Terra hoje tem 4,5 bilhões de anos, e levou 4 bilhões desses anos para desenvolver formas complexas de vida.


"Às vezes é difícil passar o princípio da super-habitabilidade dos planetas porque nós pensamos que temos o melhor planeta", comentou Schulze-Makuk, num comunicado da UW.


"Temos um grande número de formas de vida complexas e diversas, e muitas podem sobreviver em ambientes extremos", ele notou. "É bom ter vida adaptável, mas isso não significa que temos o melhor de tudo."


Veja mais: Como podemos descobrir se há vida em Vênus


#Astronomia #Estrelas #Exoplanetas #Planetas #Sol #UW #Villanova