• Sandra Carvalho

Aeroponia, arte de cultivar plantas no ar

Para que terra se dá plantar alimentos ou flores em qualquer lugar?


Tomates da Ibiza Farm: plantados em torres ao ar livre | Foto: Ibiza Farm

A aeroponia é a técnica de cultivar plantas suspensas no ar, sem precisar de terra. É muito mais amiga do meio ambiente do que os métodos tradicionais.


Em espaços pequenos ou grandes, em estufas ou ar livre, pode-se plantar alface, rúcula, espinafre, tomate, batata, inhame, abóbora, pepino, ervas, flores... A imaginação é o limite.

As plantas são alimentadas por uma solução nutritiva por meio de uma névoa de gotículas ou através de tubos de PVC.


Evita-se a terra e economiza-se espaço, água, fertilizantes e inseticidas. A economia pode chegar a 100% dos inseticidas, 98% de água e 60% de inseticidas em relação aos plantios tradicionais.


A aeroponia pode ser usada em apartamentos apertados, em prateleiras mínimas, em jardins verticais bem maiores nas casas, em pequenas hortas urbanas ou em grandes fazendas verticais.


É uma saída adotada nos Estados Unidos, Nigéria, Espanha, Dubai, Brasil e em muitos outros países, frequentemente por uma nova geração de agricultores, mais ligados em tecnologia.


Há quem considere a aeroponia uma vertente da hidroponia, a técnica de cultivar plantas na água. Uma boa parte das verduras consumidas nas grandes cidades brasileiras já é cultivada dessa forma. A quantidade de água que a aeroponia consome, no entanto, é muito menor.


#Agricultura #Agrotóxicos #Água #Alimentos #Plantas