• Sandra Carvalho

Alface: 6 mil anos de história revelados através de DNA

Veja como a planta selvagem virou uma das verduras mais populares hoje em dia.


Alface
Alface: milhares de variedades, com origem no Cáucaso | Foto: cc0 Mae Mu/Unsplash

A história do alface acaba de ser escrita graças a maior e mais completa coleção de alface do mundo, com 1.500 variedades cultivadas nos mais diversos cantos do globo e 1.000 espécies selvagens.


A coleção pertence ao Centro de Recursos Genéticos dos Países Baixos (CGN), da Universidade Wageningen (WUR). Cientistas de lá se uniram aos do grupo chinês BGI, especializado em genômica, e analisaram 445 tipos de alface para traçar a trajetória da verdura de 4.000 a.C até hoje.


Seis mil anos atrás, a alface começou a ser domesticada, no Cáucaso. Plantas selvagens foram modificadas para produzir sementes para extração de óleo. Em 2.500 a.C a alface já era cultivada no Egito.


Nas mãos dos antigos gregos e dos romanos, a alface se tornou a verdura que se põe no prato. Nessa época, a alface ainda tinha espinhos.


A transição da predecessora selvagem, a Lactuca serriola, do Cáucaso, para a imensa variedade de alface que se tem hoje - da americana à frisée, da lisa à romana - foi documentada pelas análises de DNA.


O estudo foi publicado na Nature Genetics.


Veja mais: Veganos iriam passar mal na Idade da Pedra


#WUR #BG1 #Verduras