• Sandra Carvalho

Alongar as pernas pode ser a saída na pandemia

O alongamento ajuda a prevenir doenças do coração, indica um novo estudo italiano.


Alongamento passivo: encorajado pelos cientistas italianos | Foto: cc0 Wix

Ninguém precisa ser um acrobata para fazer em casa, durante a pandemia de coronavírus, exercícios que são uma mão na roda para prevenir doenças no coração.


A saída, dizem pesquisadores da área de Ciências Biomédicas da Universidade de Milão (UniMi), é o alongamento passivo.


"Isso é especialmente relevante nesse período de maior confinamento dentro das casas", observou Emiliano Ce, um dos autores do estudo sobre o alongamento passivo.


O que é alongamento passivo? Não é tão passivo quanto o nome sugere - é o alongamento feito com uma pressão extra feita por um acessório - uma faixa elástica de Pilates, por exemplo - ou uma outra pessoa. O chão e a parede também podem ser usados para chegar a essa pressão adicional.


Os pesquisadores da Universidade de Milão dizem que o alongamento passivo ajuda a melhorar o fluxo do sangue, tornando mais fácil a dilatação das artérias e evitando sua rigidez, que é um marcador importante da saúde cardiovascular.


O estudo foi publicado em The Journal of Physiology.


Os pesquisadores fizeram testes de alongamento que envolveram 39 pessoas. O primeiro grupo fez exercícios simples de alongamento da perna 5 vezes por semana durante 12 semanas. O grupo de controle não alongou nada no período.


Essas imagens dão uma boa ideia dos exercícios:


Quadro de fotos: Departamento de Ciências Biomédicas da Universidadade de Milão

Após o período de exercício, os pesquisadores mediram o fluxo do sangue nas pernas e também nos braços. Verificaram que as artérias tanto das pernas quanto dos braços tinham aumentado o fluxo do sangue e diminuído a rigidez.


Com esses resultados, concluíram que o alongamento passivo ajuda a prevenir as doenças do coração - a primeira causa de morte no mundo.


Veja mais: Os estragos da pandemia no corpo e na mente dos paulistas


#Alongamento #DoençasdoCoração #Exercícios #HábitosSaudáveis #UniMi