• Sandra Carvalho

Celular demais à noite pode prejudicar o esperma

O problema é a luz emitida pelo aparelho, dizem cientistas israelenses.


Esperma: a luz das telas à noite é uma inimiga | Ilustração: cc0 Gerd Altmann/Pixabay

O luz azul do celular atrapalha o sono, principalmente de quem gruda no aparelho até tarde da noite - já se sabe disso há vários anos. Agora cientistas do Instituto do Sono e Fadiga do Centro Médico Assuta, de Tel Aviv, dizem que essa luz também prejudica a qualidade do esperma.


Segundo os pesquisadores, a luz de smartphones e tablets à noite e depois da hora de dormir está associada ao declínio do esperma em concentração e motilidade. A luz da TV nesse período também tem os mesmos problemas.


O estudo foi publicado no jornal Sleep e divulgado pela Academia Americana de Medicina do Sono.


Na pesquisa, os cientistas colheram amostras do esperma de 116 homens entre os 21 e 59 anos que estavam sendo avaliados do ponto de vista da fertilidade. Os participantes preencheram questionários sobre seus hábitos de sono e o uso de dispositivos eletrônicos.


O estudo indicou uma correlação entre sono mais longo e uma contagem mais alta de esperma, assim como uma capacidade maior de o esperma se mover e avançar em direção aos óvulos. Sono mais curto foi ligado a uma pior qualidade do esperma.


Veja mais: Viu como o esperma realmente nada?