• Sandra Carvalho

Cientistas cearenses usam cajueiro para tratar refluxo

A goma do cajueiro forma um biofilme que protege contra o ácido gástrico.


Cajueiro: além de proteger o esôfago, a goma tem ação anti-inflamatória   |  Foto:  UFPI

A goma do caju pode ajudar no tratamento de refluxo gastroesofásico, problema que atrapalha a vida de 12 milhões de pessoas no mundo.


Uma equipe da Universidade Federal do Ceará (UFC) testou o uso de um polímero do caule do cajueiro (Anacardium occidentale) para revestir o esôfago de quem sofre com refluxo, armando uma barreira contra o ácido gástrico.


Os resultados da pesquisa foram apresentados no terceiro simpósio internacional sobre doenças inflamatórias, em Ribeirão Preto, por Marcellus Souza, professor do Departamento de Medicina Clínica da UFC.


"Nos testes feitos com tecido de 33 pacientes, obtidos por biópsia, observamos que a goma do cajueiro adere profundamente às células do esôfago, formando um biofilme e aumentando a resistência contra os danos do ácido gástrico", afirmou Souza à Agência FAPESP.


Os resultados da experiência indicam que a goma do caju, além de proteger o esôfago, também tem ação anti-inflamatória.


#Árvores #Doenças #ProblemasGástricos #UFC