• Sandra Carvalho

Com o relógio PowerWatch, você é a bateria

O PowerWatch usa o calor do corpo como energia, sem precisar recarregar.


Sacada original: usar a energia do próprio corpo   |  Foto: PowerWatch

O relógio PowerWatch faz o que muito relógio faz hoje em dia: conta passos, calcula calorias, examina a duração e a qualidade do sono. O que ele tem de diferente: usa o calor do corpo como energia. Assim, nunca precisa recarregar.


O PowerWatch é uma criação de uma startup de Menlo Park, na Califórnia, a Matrix Industries. Funciona à base energia termoelétrica. Seu grande apelo: tchau baterias, fios, tomadas. Para sempre.


O relógio tem um medidor que indica quanta energia está sendo produzida. Se tirado do pulso, guarda as informações na memória e hiberna. Quando volta ao pulso, retoma o funcionamento normal.


O app e o relógio: medindo atividade física | Foto: PowerWatch

Por não ter bateria, o PowerWatch pode completamente selado, o que traz uma vantagem a mais: ele é à prova d'água até 50 metros de profundidade.


Segundo a Matrix Industries, a tecnologia termoelétrica usada permite também uma medição mais acurada das calorias queimadas.


O PowerWatch ainda está em pré-venda, prestes a fazer as primeiras entregas. Custa 169 dólares na loja da Matrix.


Uma nova versão, mais poderosa, está prometida para dezembro. Terá notificações e resistência à agua até 200 metros de profundidade. Preço: 249 dólares.


Nenhuma das versões mede batimentos cardíacos ou tem GPS, recursos comuns hoje em dia em relógios de fitness.


O app do PowerWatch, para iPhone e Android, terá esse visual quando for lançado.


Em tempo: termoelétrica, no Brasil, é uma palavra que assusta. Mas a tecnologia termoelétrica do PowerWatch é limpa e gratuita. Nada a ver com usinas termoelétricas que poluem o ambiente e fazem a conta de luz subir no país.


#Bateria #Califórnia #Energia #Relógios #Startups #Wearables