• Sandra Carvalho

Como a melancia, a fruta, se tornou um insulto político?

A Guerra Fria dos anos 50 ainda inspira o debate ideológico do Brasil de hoje.


Melancia: gíria da direita sob medida para militares que vê como de esquerda | Foto: cc0 c0 Patrick Fore/Unsplash

Verde por fora, vermelha por dentro. Como a melancia, essa fruta refrescante e barata, com mais de 5 mil anos de história, se transformou num insulto político no Brasil do século 21?


Justamente por suas características físicas. A casca é verde, remete aos uniformes dos militares. Por dentro a melancia é de um vermelho inconfundível, referência à cor dos comunistas.


Um exemplo de "melancia", do presidente Jair Bolsonaro: o general da reserva Luiz Rocha Paiva. O que o general disse ou fez para ser tachado de "melancia"?


Considerou antipatriótico o uso da expressão "paraíba" pelo presidente, numa referência a governadores nordestinos.


Militares comunistas são raros na história do país, mas pelo menos dois marcaram época.

Luis Carlos Prestes, ex-tenente, se tornou o líder mais influente do Partido Comunista Brasileiro no século 20.


O ex-capitão Carlos Lamarca, guerrilheiro do dissidente Partido Comunista do Brasil, foi um dos líderes da minúscula luta armada contra a ditadura militar no século passado.


O tempo passou, o comunismo fracassou e foi riscado do mapa praticamente no mundo inteiro, mas como seu fantasma ainda assombra uns e outros no Brasil?


É uma regurgitação da Guerra Fria, dos anos 50, em que o mundo parecia mais simples e se dividia bipolarmente entre União Soviética e Estados Unidos.

#Bolsonarismo #Brasil #Comunismo #Frutas #GuerraFria #Política