• Sandra Carvalho

Como as formigas fazem túneis tão perfeitos?

As cidades subterrâneas das formigas, com milhões de habitantes, podem durar décadas.


Túnel de formigas
Formigas em túnel de gel da NASA, para experimentos espaciais | Foto: cc Steve Jurvetson/Flickr

Vistos por fora, os formigueiros parecem construções bem simples, sem qualquer mistério. As aparências enganam: as cidades subterrâneas das formigas são bastante complexas.


Seus túneis, que não costumam desabar, levam a câmaras especializadas: o lar da rainha, os viveiros de seus filhotes, os fungos que vão servir de comida, os lixões...


Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia, conhecido como #Caltech, mostram que os formigueiros abrigam verdadeiras cidades subterrâneas, onde vivem milhares de indivíduos até oito metros abaixo da superfície, frequentemente por décadas.


O estudo deles foi publicado no periódico PNAS. Os pesquisadores da Caltech se perguntaram se as formigas cavavam seus túneis às cegas ou de uma maneira deliberada.


"Se eu sou um escavador e vou sobreviver, minha técnica de escavação vai se alinhar às leis da física, porque caso contrário meus túneis vão desabar e eu vou morrer", observou Jose Andrade, professor de Engenharia Civil e Mecânica da Caltech, um dos autores do estudo.


Segundo os cientistas, as formigas escavam causando um rearranjo das correntes de força ao redor, fortalecendo as paredes existentes do túnel e aliviando a pressão em seu final.


Eles usaram raios X para capturar o trabalho dos insetos. Viram que as formigas usam um algoritmo comportamental para escolher quais grãos do solo remover para estabilizar o túnel e facilitar a escavação dali em diante.


No que pode dar essa pesquisa? Em robôs-formiga que cavam túneis para humanos, diminuindo os riscos à vida e os custos financeiros da tarefa.


Cadeias de força subterrâneas
À esquerda, cadeias de força distribuídas de forma randômica; à direita, cadeias de força rearranjadas por um túnel de formigas | Imagem: Caltech

Veja mais: O trabalho das abelhas e morcegos vale uma nota no Brasil