• Sandra Carvalho

Cores inspiram os mesmos sentimentos no mundo todo?

Um time internacional de psicólogos diz que sim, ao estudar 30 países.


Quadro em museu
Cores no Museu Stedelijk, em Amsterdã| Foto: cc0 Mario Gogh/Unsplash

Como explicar que em quase todo o mundo a cor vermelha seja associada ao amor e à raiva?


Dezenas de cientistas de universidades europeias se uniram para tentar provar a tese de que as cores evocam sentimentos similares ao redor do globo.


Eles pesquisaram as reações de 4.600 pessoas em 30 diferentes países de 6 continentes, associando 20 emoções a 12 cores, e recorreram a aprendizado de máquina para extrapolar as 240 associações possíveis para os países e para o mundo.


Conclusão do estudo: existe um padrão de associação entre cores e emoções que é largamente universal, com similaridades entre 68,4% e 94,1%.


Os pesquisadores reconhecem que essa base universal é modulada pela linguagem, meio ambiente e cultura, é claro.


Na China, por exemplo, o branco, muito usado em funerais, é mais ligado à tristeza do que em outros países. O mesmo acontece com o roxo na Grécia, adotado nos enterros da Igreja Ortodoxa.


Nos países em que faz pouco sol, amarelo é muito associado à alegria. Nos outros, nem tanto.


Países que falam a mesma língua ou são vizinhos compartilham maior similaridade, de acordo com a pesquisa. Os psicólogos notaram pouca diferença de gênero e idade nas reações.


A pesquisa valorizou mais alguns continentes que outros. Na América do Sul, só colombianos foram ouvidos. Na África, só nigerianos e egípcios. O estudo foi publicado no jornal Psychological Science.


Veja mais: Risada é um escudo contra o estresse