• Sandra Carvalho

Crianças continuam sociáveis mesmo com mais tempo de tela

Pelo menos essa é a tese de sociólogos americanos de Ohio e Utah.


Crianças se divertem com um notebook | Foto: cc0 StartStockPhotos/Pixabay

As crianças que foram para escola a partir de 2010, ano em que o iPad estreou, são tão sociáveis quanto as da generação anterior, de 1998, seis antes de o Facebook existir.


Dois professores de Sociologia, um da Universidade Estadual de Ohio (Ohio State) e outro da Brigham Young (BYU), estudaram como as crianças estão se dando com tanto envolvimento com celulares, tablets e computadores - para não falar nas redes sociais.


Eles compararam as gerações escolares de 2010 ( 13.400 estudantes) e 1998 (19.150) e concluíram que as habilidades interpessoais e a capacidade de formar e manter amizades são basicamente as mesmas. Em autocontrole as duas gerações também se equipararam.


"Em todas as comparações que fizemos as habilidades sociais permaneceram as mesmas ou, na verdade, aumentaram modestamente no caso das crianças nascidas mais tarde", comentou Douglas Downey, da Ohio State o autor principal do estudo.


Ao contrário do que Downey esperava, o maior tempo de tela das crianças mais novas não se mostrou prejudicial.


"Há uma tendência de cada geração de começar a se preocupar com a geração mais nova", ele explicou. "É uma história antiga, e o medo da tecnologia baseada em telas provavelmente representa o pânico mais recente em relação à mudança tecnológica."


O estudo foi publicado no American Journal of Sociology.


Veja mais: Esconda esse tablet do bebê! (Dica da OMS)


#BYU #Celulares #Computadores #Crianças #OhioState #Sociologia #TempodeTela