• Sandra Carvalho

Crianças mais inteligentes vivem mais que as outras

Elas morrem menos do coração, derrame, câncer ligado a cigarro e outras causas.


Inteligência mais baixa foi associada pelos cientistas às principais causas de morte  |  Foto: cc0 Geralt/Pixabay

Pelo menos é o que dizem cientistas das universidades de Oxford e Edimburgo, que estudaram uma geração inteira de escoceses nascidos em 1936.


Eles acompanharam os dados de 33.536 homens e 32.229 mulheres que nasceram em 1936 na Escócia e estavam matriculados nas escolas do país em 1947.


No dia 4 de junho de 1947, 94% dos escoceses da geração de 1936 matriculada nas escolas fez um teste geral de inteligência.


Os cientistas estudaram as causas das mortes dessas pessoas ocorridas durante 68 anos, até dezembro de 2015, e relacionaram os motivos aos resultados dos testes de inteligência.


Suas conclusões indicam que crianças com desempenho superior em testes de inteligência vivem mais.


Elas morrem menos do que o resto da população de doenças coronárias do coração, derrame, câncer ligado a cigarro, causas externas, doenças respiratórias e ligadas ao sistema digestivo, e demência.


Inteligência mais baixa foi consistemente associada pelos cientistas às principais causas de morte de mulheres e homens.


O estudo foi publicado no jornal médico The BMJ, o antigo British Medical Journal.


#Crianças #Doenças #UniversidadedeOxford #UniversidadedeEdimburgo