• Sandra Carvalho

De onde surgiu o mortal Aedes aegypti?

Estudo de Yale mostra que ele emergiu em ilhas do Oceano Índico há 7 milhões de anos.


Aedes aegypti: análise genética mostrou origem fora da África | Foto: cc0 CDC/Wikimedia Commons

O mosquito Aedes aegypti é considerado um dos maiores assassinos da natureza - ao transmitir vírus de doenças como dengue, chikungunya, zika e febre amarela, mata mais gente por ano que as guerras, atentados terroristas e homicídios.


As vítimas estão no patamar de dezenas de milhões de pessoas, entra ano, sai ano. De cerca de 3.500 espécies de mosquitos, é um dos mais mortais.


Até agora, pensava-se que o Aedes aegypti tinha origem na África continental e se espalhado pelo mundo cerca de 500 anos atrás através do tráfico de negros escravizados e da colonização europeia da África.


Nada disso, dizem cientistas de Yale. Eles fizeram a análise genética das espécies de mosquitos na África e no Oceano Índico para mapear a origem do Aedes aegypti. O estudo foi publicado no jornal Molecular Ecology.


Dizem ter descoberto que mosquitos ancestrais com a aparência dele emergiram em Madagascar e outras ilhas do Oceano Índico mais de 7 milhões de anos atrás. A espécie teria ido para a África entre 50 mil e 80 mil anos atrás.


Jeffrey Powell, professor de Ecologia e Biologia Evolutiva, liderou a equipe do estudo em Yale (hoje ele trabalha na Universidade Estadual da Carolina do Norte). Segundo Powell, o mosquito se espalhou lentamente do leste para o oeste da África, onde aprendeu a se alimentar do sangue de humanos.


Como se sabe, o Aedes aegypti coloca seus ovos em água acumulada. Nos povoados do oeste africano, água era armazenada para enfrentar os longos períodos de seca, observa Powell. Dali o mosquito teria se espalhado para as regiões tropicais e subtropicais do mundo através do comércio de negros escravizados.


Veja mais: O novo show de cores das aranhas-pavão na Austrália


#AedesAegypti #Chikungunya #Dengue #Doenças #FebreAmarela #Genética #Mosquitos #Zika #Yale