• Sandra Carvalho

Descoberto o segredo do durião, a fruta mais fedida do mundo!

O cheiro do durião, popular em vários países da Ásia, foi decifrado por cientistas alemães.


Durião: fãs dedicados e haters | Foto: cc0 Jim Teo/Unsplash

Com durião não há meias medidas: é ame ou odeie. A fruta tem um cheiro fortíssimo, comparado ao de ovos ou cebolas podres. Mas muita gente adora o durião - ele é popular no Sudeste Asiático e vem ganhando fãs na China.


O problema com o durião é realmente o cheiro, porque a fruta é altamente nutritiva. Por causa do odor que impregna os ambientes e as narinas, é vetado em hoteis chiques e transportes públicos de vários países da Ásia.


Cientistas de Leibniz da Universidade Técnica de Munique (TUM) resolveram destrinchar o mistério do mau cheiro da fruta e encontraram um vilão: o aminoácido etionina, muito raro em plantas.


Pesquisas anteriores da própria TUM tinham apontado que o fedor do durião se deve a uma substância fétida, o etanotiol, e seus derivados. Mas não se sabia como a planta produzia o etanotiol.


Com a pesquisa atual, se descobriu. Durante o amadurecimento, uma enzima do durião libera o odorante da etionina, um precursor do mau cheiro da fruta.


Nesse processo de amadurecimento, aumentam no durião tanto a concentração de etionina quanto de etanotiol, o responsável direto pelo odor indisfarcável da fruta.


A etionina é um aminoácido tóxico, que consumido em grandes quantidades pode causar danos e até câncer no fígado. Testes com cultura de células e com ratos mostraram isso.


De qualquer forma, para ingerir a quantidade de etionina correspondente à administrada aos ratos uma pessoa de 70 quilos teria de comer 580 quilos de durião num dia - o que torna a ameaça bem remota. Mais pesquisas ainda precisam ser feitas sobre o assunto.


O estudo dos cientistas de Leibniz foi publicado no Journal of Agricultural an Food Chemistry.


#Ásia #Cheiros #Frutas #SubstânciasTóxicas