• Sandra Carvalho

Dessalinização: vamos todos beber água do mar?

Os oceanos já garantem água potável de Riad, na Arábia Saudita, a Barcelona, na Espanha.


Oceanos: água abundante, mas o processo de dessalinização é poluidor | Foto: cc Tim Marshall/Unsplash

A água que vem do mar é a salvação de imensas regiões áridas no Oriente Médio e na África.


A Arábia Saudita construiu as maiores usinas de dessalinização do mundo para garantir os 250 litros diários de água que seus moradores usam. Em Israel, mais de metade da água consumida vem do Mediterrâneo.


A água do mar também tem sido a solução para um número crescente de metrópoles em apuros crônicos com abastecimento, como Barcelona, na Espanha, Melbourne e Sydney, na Austrália, ou San Diego, nos Estados Unidos.


Mas não é a saída para todo mundo. Para começar, a água do mar dessalinizada é muito mais cara do que a água doce comum, ou a água reciclada, chamada de água de reuso.


As contas de água aumentaram entre 50% e 70% em Barcelona depois que a cidade apelou para o Mediterrâneo.


Pode fazer mais sentido econômico economizar água, otimizar seu uso e reutilizar em seguida do que partir para a água do mar.


Mais: o processo de dessalinização, para retirar o sal e impurezas da água do mar, consome muita energia, frequentemente de combustíveis fósseis, muito poluidores, que jogam na atmosfera gases de efeito estufa e estimulam o aquecimento global.


Pior: a salmoura concentrada que sobra desse processo volta para o oceano, misturada com resíduos químicos, degradando seu ecossistema e prejudicando a vida marinha com excesso de sal. São 141,5 milhões de metros cúbicos de salmoura por dia, para produzir 95 milhões de metros cúbicos de água doce diários.


Anos 60


As primeiras grandes usinas de dessalinização da água do mar surgiram nos anos 60. Hoje, há cerca 20 mil delas no mundo, garantindo água potável a aproximadamente 300 milhões de pessoas, segundo dados da Associação Internacional de Dessalinização ( IDA, na sigla em inglês).


Fortaleza é a primeira cidade brasileira a se voltar para a água do mar para resolver um problema crônico de abastecimento. O Ceará vai construir a primeira grande usina de dessalinização do país.


No Brasil se faz dessalinização há cerca de 30 anos, mas normalmente sem usar a água do mar.


Vários estados nordestinos recorrem à água subterrânea, salgada (com muito cloreto de sódio) e salobra (mistura de água doce com água salgada) em projetos menores e mais econômicos.


Há atualmente 575 sistemas de dessalinização do programa do governo federal Água Doce em funcionamento no país.


#África #Água #Barcelona #CE #Dessalinização #OrienteMédio