• Sandra Carvalho

Dióxido de carbono é recorde em 23 milhões de anos

A medição foi feita com novo método por cientistas dos Estados Unidos e Noruega.


Usina de carvão de Thoothukudi, em Tamil Nadu, Índia | Foto: cc0 Hassan Afridhi/Unsplash

Até agora, supunha-se que a poluição causada pelo dióxido de carbono, o CO2, estivesse no nível mais alto já atingido em 1 milhão de anos. Cientistas dos Estados Unidos e da Noruega acabam de indicar que a situação é muito pior.


Eles usaram um novo método para medir o CO2 ao longo da história da Terra e concluíram que os níveis atuais são, na verdade, os mais altos em 23 milhões de anos. O estudo foi publicado no jornal Geology.


Como os pesquisadores chegaram a essa conclusão? Eles examinaram restos fossilizados de plantas e mediram neles a quantidade de dois isótopos estáveis de carbono, o carbono-12 e carbono-13. Ambos mudam em resposta à quantidade de CO2 na atmosfera conforme as plantas crescem.


A pesquisa reuniu cientistas da Universidade da Louisiana em Lafayette (UL), da Universidade Estadual Montclair (MonclairStateU), de New Jersey, e da universidade norueguesa de Oslo (UiO).


Exemplo de fóssil de planta estudado para medir CO2 na atmosfera | Foto: A. Hope Jahren/UiO

Veja mais: Cocô de pinguim-rei deixa pesquisadores muito loucos

#Carbono #CO2 #Fósseis #Geologia #História #PoluiçãodoAr #MonclairStateU #UL #UiO