• Sandra Carvalho

Poluição do ar altera o cérebro das crianças

Nelas, a alta exposição a partículas finas suspensas diminui áreas ligadas à cognição.


Cérebro
Cérebro: a área cognitiva fica menor nas crianças | Ilustração: cc0 Gerd Altmann/Pixabay

O tamanho do cérebro de crianças muito expostas a PM2,5 - aquelas partículas finas minúsculas de poluição suspensas no ar - pode mudar, aumentando o risco de problemas emocionais e cognitivos já na adolescência.


Quem diz isso são pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (#USC), de Los Angeles, uma das cidades mais poluídas dos Estados Unidos.


Eles examinaram ressonâncias magnéticas de cerca de 10.343 crianças entre 9 e 10 anos em 21 cidades americanas e compararam cada imagem com os dados de poluição anuais das cidades onde as crianças moravam.


No caso de crianças altamente expostas a PM2.5 - partículas com menos de 2,5 micrômetros, a milésima parte de um milímetro - eles constataram mudanças importantes no cérebro. Áreas associadas a emoção se tornavam maiores e as associadas a funções cognitivas se tornaram menores.


O estudo foi publicado no jornal Environmental Internacional. As alterações no cérebro foram similares para meninos e meninas. ✔︎


Veja mais: As pessoas conseguem ouvir mesmo à beira da morte