• Sandra Carvalho

Eclipse lunar total ajuda busca pela vida fora da Terra

Astrônomos usaram esse eclipse de 2019 para medir ozônio na atmosfera terrestre.


Eclipse: oportunidade para treinar para busca da vida em exoplanetas | Ilustração: ESA/Hubble/M. Kornmesser

O eclipse lunar total em janeiro 2019 não rendeu apenas imagens espetaculares como essa. Astrônomos aproveitaram o eclipse para medir a quantidade de ozônio na atmosfera da Terra, usando o telescópio Hubble, da NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA), e publicaram suas observações essa semana.


Eles estavam exercitando os músculos para estudar planetas parecidos com a Terra, a fim de buscar vida fora do sistema solar. As medições de ozônio foram feitas porque ele é um pré-requisito essencial para a presença de vida tal como a conhecemos num exoplaneta.


Segundo Allison Youngblood, do Laboratório de Física Atmosférica e Espacial do Colorado, nos Estados Unidos, e um dos autores das observações do Hubble, encontrar ozônio num exoplaneta seria significativo, porque ele é um subproduto do oxigênio molecular, que é um subproduto da vida.


O Hubble não foi projetado para busca pela vida em outros planetas. Para dar um salto nessa busca, telescópios espaciais bem maiores são necessários, e estão em desenvolvimento.


Veja mais: A corrida em busca da vida em Marte


#Eclipses #ESA #Exoplanetas #Hubble #NASA #Lua #Sol #Telescópios