• Sandra Carvalho

Em dois meses, drone ultracompacto Spark vira objeto de desejo

O Spark foi feito para quem quer apenas se divertir com drones, sem maior ambição.


Drone Spark: feito em Shenzen para o consumidor comum | Foto: DJI

Um drone chinês de 95 gramas, que cabe na palma da mão, fica no ar no máximo 16 minutos e sobe a até 4000 metros de altura, é o um dos gadgets mais cobiçados do momento.


Chamado de Spark, ele é o lançamento mais recente da DJI, uma das maiores fabricantes de drones, baseada em Shenzen, na China. A DJI tem uma boa distribuição global e produz um dos drones mais conhecidos, o Phanton.


No Brasil, o Spark ainda não aparece à venda nas lojas oficialmente ligadas à DJI, mas é achado facilmente no Mercado Livre, a partir de 2.100 reais (a versão mais simples) ou 3.100 (versão fly more), ou em pequenas lojas especializadas em drones.


Nos Estados Unidos, a versão simples sai por 499 dólares e a fly more, por 699 dólares.

O Spark é o primeiro drone da DJI realmente dedicado ao consumidor comum, sem qualquer outra pretensão a não ser se divertir com fotos aéreas e vídeos de drones.


O pequeno Spark faz fotos (inclusive selfies) no formato JPEG e vídeos em MP4, com bitrate máximo de 24 Mbps. Ele pode ser controlado por gestos. Com um app, é possível fazer aquela edição básica das fotos e vídeos para compartilhar em redes sociais.


O site The Verge testou o Spark e observou que nenhum drone é tão fácil de usar. Registrou também que tirar fotos com ele é incrivelmente divertido. Mas notou também que seus recursos não são tão avançados - resultado do tamanho ultra compacto e do preço mais acessível.


Nesse vídeo da DJI, você pode ver o Spark em ação. É um vídeo promocional, mas divertido.



#Consumo #Drones #DJI #Shenzen