• Sandra Carvalho

Entrega de comida do iFood sem lixo plástico? É possível!

Alguma ideia de como embalar um PF numa embalagem sustentável de papel?


Entrega do iFood em São Paulo: por enquanto, a poluição plástica domina | Foto: cc 4.0 Laura Monteiro Fernandes/Wikimedia Commons

O iFood faz atualmente 60 milhões de entregas de comida por mês, numa operação que inclui 270 mil #restaurantes em mais de mil cidades brasileiras. Embalando os pedidos, vai também uma quantidade indesejável de plástico, criando um mar de lixo e poluindo o meio ambiente.


Mas não precisa ser assim - e o iFood é um dos primeiros a concordar com isso. A empresa se juntou à Suzano, uma das maiores fabricantes de papel e celulose do mundo, para diminuir o uso do plástico nas entregas de comida.


A ideia é dar um empurrão no uso de #embalagens biodegradáveis, mais amigas do planeta. A primeira iniciativa da dupla é o desafio Embalagens do Futuro, montado para encontrar uma embalagem de papel, sem plástico, para um clássico brasileiro: o PF, isto é, o prato feito.


O desafio está aberto a todo mundo, de estudantes a designers, amadores ou profissionais.

O prêmio será a promoção do inventor e seu protótipo, cartão de débito de 10 mil reais e um voucher de 2 mil reais no iFood.


O desafio vai valorizar a tecnologia usada na embalagem e um design funcional. A embalagem poderá ser produzida pela Suzano e entrar no iFood Shop, que já oferece opções sustentáveis aos restaurantes que trabalham com a empresa.


Veja mais: Lego pode durar até 1.300 anos no oceano