• Sandra Carvalho

Essa é a tartaruga mais ameaçada do mundo

O futuro da espécie pode depender de uma fêmea no Vietnã e um macho na China.


Tartaruga Swinhoe
Tartaruga Swinhoe: esperança de evitar a extinção | Foto: WCS Vietnã

Restam com certeza duas tartarugas de casco mole Swinhoe no mundo: uma fêmea no Vietnã e um macho na China. Tudo indica que depende do casal a sobrevivência da espécie.


A fêmea foi encontrada no lago Dong Mo, no Vietnã, em outubro do ano passado. O macho vive há anos no Zoológico de Suzhou, na China.


A tartaruga Swinhoe (Rafetus swinhoei ) é conhecida também como tartaruga gigante de casco mole de Yangtze ou como tartaruga de Hoan Kiem.


No lago vietnamita de Hoan Kiem, ela era considerada sagrada pela população desde o século 15. Fora dali, era caçada pela carne, suficiente para abastecer uma família inteira e até a vizinhança. Uma Swinhoe chega a pesar até 100 quilos.


Os ovos da tartaruga também eram cobiçados - salgados, eram considerados um remédio contra diarreia.


Caçada à exaustão, a população de Swinhoe foi desaparecendo no Vietnã e na China, os únicos países em que vivia. Hoje acredita-se haja, além da fêmea vietnamita e do macho da China, duas outras tartarugas da espécie em lagos vietnamitas. Mas pouco se sabe delas, nem mesmo o sexo.


De certo, conta-se com a fêmea do Vietnã e com o macho da China para salvar a Swinhoe da extinção. Os antecedentes não são inteiramente alvissareiros.


O Zoológico de Suzhou já tentou a procriação natural das tartarugas no passado, mas não deu certo. Numa tentativa de inseminação artificial em 2019, a fêmea, a única conhecida na época, acabou morrendo.


Agora, com a fêmea vietnamita descoberta em outubro do ano passado, voltou a esperança de uma procriação natural ou artificial para salvar a espécie.


Veja mais: Matamatá, uma tartaruga à procura de proteção


#EspéciesemExtinção #Tartarugas #Vietnã