• Sandra Carvalho

Essa era a tecnologia avançada dos neandertais

Eles aperfeiçoaram suas facas pouco antes de desaparecer da Europa.


Vários tipos de facas Keilmesser e uma faca simples no topo à direita | Imagem: Davide Delpiano/Unife

Aproximadamente 100 mil anos atrás nossos parentes distantes, os neandertais, passavam por um aperto. O clima havia esfriado muito e os recursos naturais tinham se tornado escassos.


Para sobreviver, eles começaram a mudar bastante de um lugar para outro e a aperfeiçoar suas ferramentas.


A faca mais usada passou a ser assimétrica, afiada dos dois lados, feita de pedra, conhecida como Keilmesser. Os formatos variavam bastante, numa complexidade inédita. Cientistas italianos e alemães dissecaram essas ferramentas para saber mais dos neandertais.


"O repertório técnico usado para criar a Keilmesser não é apenas uma prova direta das habilidades de planejamento avançado de nossos parentes extintos, mas também uma reação estratégica às restrições impostas a eles por condições naturais adversas", observou Thorsten Uthmeier, professor de Pré-história e História Antiga da Universidade de Erlangen-Nuremberg, um dos autores do estudo.


Caverna Sesselfelsgrotte, na Baixa Baviera: 100 mil artefatos e vestígios de caça dos neandertais | Foto: Thorsten Uthmeier

De acordo com a pesquisa, as facas Keilmesser são uma reação ao modo de vida muito móvel dos neandertais durante a primeira metade da última era do gelo. "Como podiam ser afiadas de novo quando necessário, essas facas podiam ser usadas por longo tempo, quase como um canivete suíco hoje", definiu Uthmeier.


Os neandertais usavam também outros tipos de ferramentas, como mostrou a pesquisa que os cientistas fizeram na caverna alemã Sesselfelsgrotte, na Baixa Baviera. Ali foram encontrados 100 mil artefatos e vestígios de caça dos neandertais.


Escaneamento 3 D de faca neandertal | Imagem: Davide Delpiano/Unife

As ferramentas foram examinadas com escaneamento 3D, que é bastante preciso. "Nossa pesquisa usa as possibilidades oferecidas pela análise digital de modelos 3D para descobrir semelhanças e diferenças entre os vários tipos de facas usando métodos estatísticos" notou o professor Davide Delpiano, da Universidade de Ferrara (Unife), outro autor do estudo.


A pesquisa foi publicada no jornal PLOS ONE.


Os neanderntais viveram entre 400 mil e 40 mil anos atrás na Europa e no Oriente Médio e as causas de seu desaparecimento ainda hoje são debatidas.


Veja mais: Um tesouro islâmico de 1100 anos atrás é achado em Israel