• Sandra Carvalho

Estação brasileira na Antártica entra em contagem regressiva para reestreia

A estação renasceu literalmente das cinzas, depois de um incêndio oito anos atrás.


Foto: cc2 Marinha do Brasil/Flickr

A Estação Comandante Ferraz, a base brasileira de pesquisas científicas na Antártica, passa por uma bateria de testes para reestrear. Oito anos atrás, a base foi parcialmente destruída num incêndio. Reerguida, tem 17 laboratórios e pode abrigar 65 pessoas. Construir na Antártica é extremamente difícil, pela temperatura gélida, ventos de 200 km/h, solos congelados e sismos. A estação ficou pronta com três anos de atraso e custou 100 milhões de dólares. O Brasil é um dos 32 países que fazem pesquisas na região.


#Antártica #Brasil #Imagensde2020