• Sandra Carvalho

Esta árvore é uma lenda das matas brasileiras

O jetiquibá-rosa Patriarca, do Parque Estadual Vassununga, virou um ícone.


Árvore Patriarca
Jequitibá-rosa Patriarca: xodó do parque | Foto: reprodução do Facebook do Parque Estadual Vassununga

O Parque Estadual Vassununga, no interior do estado de São Paulo, se espalha por 2 mil hectares com áreas de floresta povoadas por almas-de-gato, tucanuçus, sabiás, lobos-guará, onças-pardas, pacas, macacos-pregos, iraras e javaporcos.


Mas as verdadeiras estrelas do lugar são seus monumentais jequitibás-rosa (Cariniana legalis), que deram ao parque o apelido de "terra dos gigantes".


Quem chama mais a atenção é o jequitibá-rosa batizado de Patriarca, com 42 metros de altura e 12,3 metros de comprimento. Em altura, ele rivaliza com um prédio de 13 andares.


Como o Parque Estadual Vassununga estava fechado ao público desde 2018 por uma invasão brava de javaporcos (Sus scrofa), era impossível ver o Patriarca de perto.


Mas o parque acaba de reabrir, depois de controlar a invasão dos javaporcos, e o jequitibá-rosa agora pode ser apreciado de novo com bastante proximidade.


O Patriarca se tornou lendário porque anos atrás um biólogo, Manuel de Godoy, já morto, avaliou sua idade e concluiu que tinha 3 mil anos, o que fez da árvore a mais antiga registrada no Brasil.


Ele estimou a idade da árvore pelos anéis de crescimento de um jetiquibá ao lado, um método clássico de datação.


Árvore Patriarca
A árvore e sua placa: os turistas ficam minúsculos diante de seu porte | Foto: reprodução do Facebook do Parque Estadual Vassununga

Mas um professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP, Mário Tomazello Filho, com experiência em avaliação de idade dos jetiquibás-rosa, questionou a estimativa, argumentando que árvores tropicais costumam ter anéis de crescimento falsos, que levam a uma superestimação de seu tempo de vida.


Fazendo uma outra avaliação, o professor baixou a idade do jequitibá-rosa para 580 anos. Mas o mito já estava criado, e a fama de árvore mais velha do país persistiu.


Seja como for, o jequitibá-rosa se garante como a principal atração do Parque Estadual Vassununga com seus quase seis séculos de vida cientificamente comprovados e uma imponência ímpar na floresta. Está em ótimas condições, muito protegido, porque é o xodó do parque.


Ali ele só tem um rival a sua altura, ou melhor, mais alto que ele - outro jequitibá-rosa, apelidado de Matriarca.


A árvore Matriarca tem 44 metros de altura, mas uma circunferência menor - meros 11,8 metros. E por mais que seja valorizada dentro do parque, ainda não virou lenda.


O Parque Estadual do Vassununga fica em Santa Rita do Passa Quatro, a 250 km de São Paulo. Tem trechos de Mata Atlântica e Cerrado. Apesar de reaberto, ainda tem restrições ao acesso das trilhas, que precisam ser agendadas com antecedência.


Trilha dos jequitibás
A trilha dos jequitibás: é preciso agendar com antecedência | Foto: Fundação Florestal

Veja mais: Mururé, coco-pau, jarana, sapucaia, xixuá, amapá-doce...