• Sandra Carvalho

Estamos de olho! É o recado da Terra para os asteroides

Mais um telescópio fica à espreita de objetos perigosos que se aproximam do planeta.


TBT2
O telescópio TBT2 no Observatório La Silla, no Chile, já começou a operar | Foto: F. Ocaña/J. Isabel/Quasar SR

Os impactos de asteroides na Terra são raros, mas podem acontecer. Há bilhões de anos o planeta tem sido atingido por pequenos e grandes objetos.


Um novo telescópio do Observatório Europeu do Sul (ESO) foi instalado em La Silla, no Chile, para melhorar a visão desses asteroides e dos riscos que eles podem representar.


O telescópio, chamado Test-Bed 2 (TBT2), já está funcionando. Ele faz par com o Test-Bed 1, que fica em Cebreros, na Espanha.


A missão dos dois é vasculhar o céu em busca de asteroides que possam representar um perigo para a Terra e testar tecnologias de vigilância para uma futura rede de telescópios que rastreará objetos que se deslocam rapidamente no espaço. Essa rede, da Agência Espacial Europeia, a ESA, se chamará Flyeye.


TBT2 e outros telescópios
O TBT2 com outros telescópios de La Silla ao fundo | Foto: F. Ocaña/J. Isabel/Quasar SR

Asteroides preocupam particularmente desde 2013, quando um grande asteroide se desintegrou de forma dramática em Chelyabinsk, na Rússia, e provocou ferimentos em 1.600 pessoas com os estilhaços e vidros quebrados de seu impacto.


As rotas dos grandes asteroides, que poderiam causar estragos enormes se atingissem a Terra, são fáceis de detectar e já foram muito bem estudadas.


Mas os cientistas acreditam que ainda desconhecem muitos objetos menores, com potencial de causar danos se caíssem sobre uma região povoada da Terra.


La Silla com o TBT2 marcado
Localização exata do TBT2 em La Silla | Foto: I. Saviane/ESO

Veja mais: A coisa mais apavorante do mundo são os buracos negros


#ESA #ESO #Telescópios #Observatórios #Asteroides