• Agência Fapesp

Exercício de força pode ajudar na prevenção de câncer

O risco de câncer de rim pode cair 23% e o de bexiga, 20%.


Exercícios de força: provados com pesquisa com mais de 30 mil pessoas | Foto: cc0 John Arano/Unsplash

Um estudo de pesquisadores brasileiros sugere que exercício de força pode reduzir alguns tipos de câncer, particularmente, câncer de bexiga e rim.


O trabalho foi realizado por pesquisadores da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a universidade americana Harvard.


A pesquisa recebeu financiamento da FAPESP e foi publicada na revista científica British Journal of Cancer.


Os autores do estudo utilizaram dados do Health Professionals Follow-up Study, um estudo de coorte com mais de 30 mil profissionais de saúde, para investigar se a realização de exercícios de força muscular, comumente praticados em academias, estúdios de treinamento funcional e crossfit, está associada com menor risco de câncer.


Os participantes do estudo foram acompanhados entre 1992 e 2014, período em que responderam questionários bienais sobre a frequência semanal média de exercício de força muscular ao longo do ano, além de outros fatores de risco e proteção para câncer.


Os autores concluíram que exercício de força muscular não esteve associado com menor incidência total de câncer. No entanto, foi possível observar uma redução de 20% no risco de câncer de bexiga e 23% no câncer de rim para cada hora de aumento de exercício de força muscular semanal.


Os pesquisadores do estudo também observaram que participantes que realizaram exercício de força muscular combinado com atividades físicas aeróbicas tiveram uma maior redução no risco de câncer de rim comparado com aqueles que realizaram apenas exercício de força muscular.


☛ Este texto foi originalmente publicado pela Agência Fapesp de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.


Veja mais: Alongar as pernas pode ser a saída na pandemia


#Bexiga #Câncer #Exercícios #Fígado #Harvard #Unifesp #USP