• Sandra Carvalho

Existe um jeito de reduzir o coronavírus quase à metade

A saída é cortar 50% das atividades não essenciais, dizem cientistas americanos.


Homenagem aos mortos em Greenwich, Connecticut | Foto: cc0 Deirdre Corcoran Foote/Unsplash

O distanciamento social continua sendo a arma mais poderosa para combater a propagação da Covid-19: quem barra 50% das atividades não essenciais diminui 45% dos contágios da pandemia.


Essa é a principal conclusão de um novo estudo americano sobre a doença nos Estados Unidos, feito por cientistas do Hospital Infantil da Filadélfia (CHOP).


Os pesquisadores afirmam que a transmissão pode cair inclusive 60%, com uma queda de 75% nas atividades não essenciais.


O estudo, publicado na jornal JAMA Network Open, analisou dados de 46 estados americanos envolvendo 54% da população do país entre 25 de fevereiro a 23 de abril. Seu foco era o que impactava mais o número de reprodução (R) do novo coronavírus.


Como se sabe, para deter a disseminação da doença é necessário que o R seja inferior a 1, o que fará que cada vez haja menos gente contaminada.


"Inequivocamente, o fator mais forte associado a redução da transmissão foi o distanciamento social", afirmou o pediatra David Rubin, um dos autores do estudo, à agência de notícias UPI.


O estudo sugere que temperaturas mais altas também ajudam a segurar os contágios, mas sem chegar perto do poder do distanciamento social.


#CHOP #Coronavírus #DistanciamentoSocial #Epidemias #Vírus