• Sandra Carvalho

O kulan volta às estepes centrais do Cazaquistão

Expulso há mais de 100 anos, o kulan está voltando pelas mãos dos conservacionistas.


 Kkulan: asno selvagem asiático   |  Foto : John Linnell e Petra Kaczensky/Nina

O kulan, asno selvagem asiático, já viveu num território gigantesco, que ia do Oriente Médio à Ásia Central. Mas foi expulso nos últimos dois séculos. Acabou espremido em apenas 3% do seu habitat.


Hoje, sobrevive bem na Mongólia, mas várias subespécies de kulan da Ásia Central estão ameaçadas de extinção no Turquemenistão, Cazaquistão e Uzbequistão.


Por sorte, esse declínio está sendo brecado agora. O kulan está sendo reintroduzido nas estepes centrais do Cazaquistão - uma área do tamanho da França praticamente despovoada desde o esfacelamento da União Soviética.


Não por acidente. É um projeto do Instituto Norueguês para Pesquisa da Natureza (NINA, na sigla em inglês), com várias organizações do Cazaquistão e da Alemanha.


Os primeiros nove animais já foram levados por helicóptero dos currais do Parque Nacional Altyn Emel, no sul do Cazaquistão, para instalações de aclimatização no limite da área protegida de Altyn Dala.


Eles serão libertados na próxima primavera asiática. A intenção é levar de 30 a 40 asnos selvagens asiáticos de Altyn Emel para as estepes centrais do país em três ou quatro anos.


O projeto é ambicioso: não pretende trazer apenas o kulan para as estepes - a ideia é trazer de volta todos os grandes herbívoros que já viveram nesse habitat.


O kulan (Equus hemionus) se tornou extinto no Cazaquistão nos anos 30 do século passado, mas as tentativas de reintrodução já começaram nos anos 50.


Hoje, há mais de 3.000 kulan em Altyn Emel e cerca de 500 na região de Barsa Kelmes, Mar de Aral, ocupando cerca de 1% de seu antigo habitat.


Nas estepes centrais, não sobrou nem um kulan para contar a estória. Confira nesse mapa da Ásia Central.


Em amarelo, o território onde viviam os asnos selvagens asiáticos até 200 anos atrás. Em vermelho, onde eles vivem hoje naturalmente. Em roxo, onde foram reintroduzidos. Em verde, onde serão reintroduzidos no Cazaquistão.


Mapa: redução brutal do território do kulan | Mapa: NINA

#AnimaisAmeaçados #Ásia #Cazaquistão