• Sandra Carvalho

Falta de sono crônica leva a decisões mais arriscadas

Jovens adultos precisam em média de 9 horas de sono por dia.


Horas de sono limitadas a cinco horas por noite: risco maior   | Foto: cc0 Llywelyn Nys/Unsplash

Cientistas do Hospital Universitário de Zurique (UHZ) e da Universidade de Zurique (UZH), na Suíça, descobriram um novo efeito da falta de sono: decisões mais arriscadas.


Sonolência, concentração menor de atenção, performance pior - essas consequências da falta de sono são conhecidas há tempos.


Agora os cientistas da UZH dizem que decisões mais arriscadas são induzidas pela falta de sono e que elas são inconscientes - as pessoas nem percebem o risco maior.


Seu estudo foi publicado nos Annals of Neurology dia 21, e relatado pelo serviço de notícias da UZH no dia 28.


Os pesquisadores partem do princípio de que jovens adultos precisam de nove horas de sono por dia, em média. Pessoas mais velhas, de 7 horas e meia.


Em suas pesquisas, constataram que um terço das pessoas nos países industrializados afirma dormir menos do que precisaria.


Para testar os efeitos da falta de sono, eles analisaram o comportamento de 14 estudantes, todos homens, dos 18 aos 28 anos.


Se eles dormiam apenas cinco horas por noite por uma semana, tomavam decisões claramente mais arriscadas do que as tomadas dormindo oito horas.


É a primeira vez que uma pesquisa demonstra que a falta de sono profunda afeta o córtex pré-frontal e está ligada a um comportamento de maior risco.


#Comportamento #Sono #UHZ #UZH