• Sandra Carvalho

Fast food mela o cérebro dos adolescentes

O consumo excessivo das calorias vazias de junk food altera o córtex pré-frontal dos jovens.


Hambúrguer e fritas: ímã na hora de comer | Foto: cc0 Robin Stickel/Unsplash

Mandar ver em fast food não faz bem para a saúde ninguém - praticamente todo mundo sabe disso. Mas é particularmente nocivo para adolescentes.


A capacidade de tomar decisões ainda está se desenvolvendo no cérebro dos adolescentes. Nessa fase, eles são muito levados por compensações imediatas, o que favorece optar por hambúrguer, batata frita, pizza, cachorro-quente, sorvete, refrigerante...


Um estudo de pesquisadores da universidade canadense Western Ontario (UWO) mostrou que, com o tempo, o consumo excessivo das calorias vazias da junk food leva a mudanças na estrutura e na função do córtex pré-frontal, que é chave para regular o comportamento.


A dopamina, conhecida como neurotransmissor do prazer, é bastante afetada pelo excesso de fast food. Se fazemos algo que consideramos recompensador, a dopamina nos estimula a repetir esse comportamento.


Comendo muito fast food, os adolescentes superestimulam seus sistemas de recompensa e, de acordo com o estudo, prejudicam sua capacidade de autocontrole e aumentam sua impulsividade. Esse é um processo que pode levar à obesidade na idade adulta.


O estudo foi publicado no jornal The Lancet Child & Adolescent Health.


#Adolescentes #Alimentos #Cérebro #Comida #Dopamina #FastFood #JunkFood #Obesidade #UWO