• Sandra Carvalho

Feche a boca e viva mais. A dica é de Yale

Cortar calorias, sem seguir qualquer dieta, já protege o sistema imunológico.


Comendo uma verdurinha
Controle das calorias: 14% menos já garantem um resultado notável | Foto: cc0 Mikhail Nilov/Pexels

Camundongos, moscas e vermes vivem mais se consomem menos calorias - isso experiências de laboratórios já comprovaram há tempos. Agora se sabe que humanos também se beneficiam de fechar a boca.


Cientistas de #Yale fizeram um estudo controlado de corte de calorias com 200 pessoas saudáveis. Metade diminuiu o consumo em 14%, sem seguir nenhuma dieta específica, e a outra metade continuou comendo normalmente.


Os pesquisadores acompanharam essas pessoas por dois anos, focando o timo, uma glândula localizada acima do coração que produz células T, essenciais ao sistema imunológico.


O timo foi escolhido porque envelhece muito rápido - aos 40 anos de idade já está cheio de gordura e bem menos eficiente, fabricando menos células T.


“À medida que envelhecemos, começamos a sentir a ausência de novas células T porque as que sobraram não são boas para combater novos patógenos”, observou Vishwa Deep Dixit, professor de Patologia e Imunobiologia de Yale, um dos autores do estudo. “Essa é uma das razões pelas quais os idosos correm maior risco de doenças.”


Os cientistas usaram ressonância magnética para acompanhar o impacto das restrições calóricas no timo. Bingo! Na turma que cortou 14% das calorias, o timo havia rejuvenescido: tinha menos gordura e maior volume funcional. Na outra turma, não.


“Há muito debate sobre qual tipo de dieta é melhor – baixo teor de carboidratos ou gordura, aumento de proteína, jejum intermitente, e acho que o tempo dirá quais delas são importantes”, comentou Dixit.


"Mas uma simples redução de calorias, e nenhuma dieta específica, tem um efeito notável em termos de biologia e muda o estado imuno-metabólico em uma direção que protege a saúde humana."


O estudo foi publicado na Science. Veja nessa imagem do estudo a diferença do timo antes do corte de calorias e depois.


Timo
O timo antes e depois das restrições calóricas | Imagem: Spadaro et al/Science/Yale

Veja mais: Obesidade não vem de comer demais?