• Sandra Carvalho

Filho único tende mais a ser obeso, dizem cientistas americanos

Famílias com mais filhos costumam fazer escolhas mais saudáveis em alimentação.


Filho único: peso dos hábitos domésticos | Foto: Nathan Dumlao

Filhos únicos carregam nas costas velhos preconceitos - de serem egoístas, mimados, competitivos demais.


As pesquisas científicas não confirmam nenhuma dessas suposições maldosas. O que um estudo recente da Universidade de Oklahoma (OU) faz é dizer que filhos únicos têm uma tendência maior a ficar obesos do que as pessoas que têm irmãos.


Famílias com filho único tendem a fazer escolhas menos saudáveis do que famílias grandes na hora de comer e beber, indica a pesquisa. Consomem mais fast food e tomam mais bebidas açucaradas, como refrigerantes.


Os pesquisadores observaram também que há maior probabilidade de as mães de filhos únicos serem elas próprias obesas. Segundo o estudo, há uma ligação entre o IMC (Índice de Massa Corpórea) das mães e o IMC dos filhos.


O estudo tomou como referência o Índice de Alimentação Saudável, de 2010, dos Estados Unidos, que sugere desde o maior consumo de frutas, verduras e grãos integrais até a redução do sódio, do colesterol e das calorias vazias na dieta.


Na pesquisa, as famílias de filhos únicos tiveram um score mais baixo no índice do que as famílias com mais filhos na média, nos dias úteis e nos fins-de-semana.


O estudo foi publicado no Journal of Nutrition Education and Behavior.


#Família #IMC #Obesidade #OU