• Sandra Carvalho

Hedonismo pode levar à felicidade?

É o que dizem psicólogos suíços e holandeses.


Momentos de prazer: tão necessários quanto o autocontrole | Foto: cc0 Jeremy Bishop/Unsplash

Há algum valor em relaxar numa rede, desfrutando o momento, sem pensar em nada, e muito menos nas metas de longo prazo que precisamos alcançar na vida?


Para pesquisadoras da Universidade de Zurique (UZH), na Suíça, e da Universidade Radboud (RU), nos Países Baixos, sim. Katharina Bernecker e Daniela Becker são as novas defensoras do hedonismo e dos prazeres imediatos.


Segundo as duas cientistas, se largar num sofá ou comer algo delicioso pode contribuir tanto para a felicidade de uma pessoa quanto o autocontrole e suas metas de longo prazo. O estudo foi publicado no Personality and Social Psychology Bulletin.


As pesquisadoras lembram que todos nós nos colocamos metas de tempos em tempos, como entrar em forma, comer menos açúcar e aprender uma nova língua.


A visão prevalecente, argumentam, é o que o autocontrole nos ajuda priorizar as metas de longo prazo em detrimento de momentos prazerosos, e que isso normalmente leva a uma vida mais feliz e bem-sucedida.


"É tempo de repensar", observou Katharina Bernecker, da área de Psicologia Motivacional da UZH. "Claro que autocontrole é importante, mas se deve prestar atenção igual ao hedonismo e aos prazeres de curto prazo."


Segundo o estudo, pessoas que são capazes de se divertir e aproveitar de verdade os momentos de prazer têm uma maior sensação de bem-estar em geral, tanto no curto quanto no longo prazo. Mais: têm menor probabilidade de sofrer de depressão a ansiedade.


Já as pessoas que em seus momentos de prazer imediato perdem o foco e ficam pensando nas atividades ou tarefas que deveriam estar fazendo não se dão tão bem. "São as pessoas que estão no sofá pensando no esporte que não estão praticando" exemplifica Daniela Becker, da RU.


Para as pesquisadoras, o importante é encontrar o equilíbrio certo na rotina. "A busca do prazer e das metas de longo prazo não precisam conflitar uma com a outra", notou Katharina Bernecker.


#Ansiedade #Depressão #Felicidade #Prazer #Psicologia #RU #UZH