• Sandra Carvalho

Invasão de plástico: o barato está saindo caro

O custo social do plástico e sua poluição já chega a US$ 3,7 trilhões por ano, estima o WWF.


Plástico no oceano
Oceano poluído na Indonésia | Foto: cc0 Naja Bertolt Jensen/Unsplash

Leve, barato, flexível e abundante, o plástico já invadiu até as ilhas mais remotas do planeta. Mas ele tem um custo social altíssimo, com a poluição que cria.


O custo social do plástico para a sociedade, o meio ambiente e a economia do mundo foi quantificado: já chega a 3,7 trilhões de dólares anuais. E isso considerando apenas a produção de plástico de 2019.


É algo extraordinário, ligeiramente menos que o PIB da Alemanha, o país mais poderoso da Europa.


As estimativas estão no relatório sobre o custo social do plástico feito pela consultoria Dalberg para organização #WWF.


Entre os custos computados, estão 171 bilhões de dólares de emissões de gases de efeito estufa ao longo da vida do plástico e 32 bilhões de dólares para coleta, separação e reciclagem dos produtos e embalagens de plástico de 2019.


Segundo o estudo, o preço que a sociedade e o meio ambiente pagam pela poluição do plástico e suas consequências é 10 vezes maior que o custo do plástico para seus produtores primários.


E tome plástico: a produção do plástico dobrou nas últimas duas décadas e deve triplicar até 2050.


Um ponto nevrálgico está no plástico de uso único. De acordo com o relatório da WFF, a humanidade atualmente produz 200 milhões de toneladas de lixo plástico sólido anualmente, e uma boa parte (41%) não é tratada direito.


Resultado: o plástico vira poluição - 11 milhões de toneladas entram nos oceanos todos os anos.


Veja mais: Ganges, sagrado para hindus, está cheio de microplástico