• Sandra Carvalho

Ioga é mesmo amiga do cérebro?

A Ciência indica que sim, como os exercícios aeróbicos.


Ioga: várias áreas do cérebro ficam maiores | Foto: cc0 Katee Loo/Unsplash

A ioga já tem dois mil anos de vida, e até agora há dúvidas se é uma aliada do cérebro. Pesquisadores da Universidade de Illinois e da Universidade Estadual Wayne, de Detroit, acabam de dar seu veredito: sim, a ioga fortalece o cérebro.


Eles reviram 11 estudos sobre ioga com pessoas que praticavam ioga rotineiramente e com outras que não tinham experiência anterior com a prática. Todos tinham foco em Hatha Yoga, que inclui movimentos do corpo, meditação e exercícios de respiração.


Os estudos se basearam em ressonância magnética (MRI, na sigla em inglês), ressonância magnética funcional (fMRI) e tomografia computadorizada por emissão de fóton único (SPECT, na sigla em inglês).


A conclusão: a prática de ioga aumenta o hipocampo, essencial para memória, e que tende a diminuir com a idade. O hipocampo é a primeira área do cérebro afetada no caso de Alzheimer e outras demências.


A ioga também aumenta a amígdala, que regula as emoções, de acordo com os pesquisadores.


Outras áreas do cérebro, como o córtex pré-frontal, o córtex cingulado e redes cerebrais também tendem a ficar maiores ou mais eficientes com a prática de ioga, segundo o estudo.


O córtex pré-frontal, que fica logo atrás da testa, é essencial para o planejamento, a tomada de decisões e multitasking, como explica Jessica Damoiseaux, professora de Psicologia da Universidade Estadual Wayne (WSU), uma das líderes da pesquisa.


O córtex cingulado, como a amígdala, é importante para a regulação emocional, e também para aprendizado e memória.


Entre as redes cerebrais beneficiadas pela ioga está a rede cerebral padrão (DMN, na sigla em inglês), que envolve regiões do cérebro importantes para planejamento e memória.


O estudo mostrou que várias áreas do cérebro fortalecidas pela ioga são as mesmas melhoradas por exercícios aeróbicos. Como a ioga não tem nada de aeróbica, resta explicar como isso ocorre.


Nega Gothe, professora de Cinesiologia (estudo dos movimentos) na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (UIUC), outra líder do estudo, diz suspeitar que a melhora da regulação emocional é chave para entender os efeitos positivos da ioga sobre o cérebro.


"A prática da ioga melhora a regulação emocional e reduz o stress, a ansiedade e a depressão", ela diz. "E isso parece melhorar o funcionamento do cérebro."


O estudo foi publicado no jornal Brain Plasticity.


#Ansiedade #Cérebro #Ioga #fMRI #MRI #Stress #Tomografia #UIUC #WSU