• Sandra Carvalho

Ioga, quem diria, faz bem até para os ossos

Praticar ioga ajuda a aumentar a densidade mineral dos ossos da coluna e do quadril.


Ioga: promessa de resultados em 12 minutos por dia    |  Foto: Wix

Quatro médicos dos Estados Unidos querem provar que ioga pode ser uma super amiga dos ossos.


Mais: eles tentam demonstrar que 12 posturas comuns de ioga (sem acrobacias, por favor), praticadas diariamente por apenas 12 minutos, podem aumentar a densidade mineral dos ossos.


Seriam até uma solução melhor que outros métodos usados atualmente para manter os ossos mais resistentes, como os bifosfonatos.


Os quatro médicos - Yi-Hsueh Lu, da Rockefeller University; Bernard Rosner, do Brigham and Women’s Hospital; Gregory Chang, da Universidade de Nova York (NYU) , e Loren Fishman, da Universidade Colúmbia - estudaram o poder da ioga sobre os ossos por dez anos.


Eles trabalharam com 741 voluntários recrutados pela internet, comparando a densidade mineral de seus ossos antes da prática da ioga e depois dela.


O resultado: a densidade mineral dos ossos aumentou na coluna, quadril e fêmur das 227 pessoas que aderiram às 12 posturas de ioga completa ou moderadamente.


Nenhum dos praticantes se feriu ao praticar ioga na época do estudo.


A conclusão dos quatro médicos é que a ioga parece aumentar a densidade mineral dos ossos na coluna e no fêmur com segurança.


Está aí uma boa notícia para quem tem osteoporose ou osteopenia, o estágio precursor da oesteoporose. Não é pouca gente: são nada menos que 200 milhões de pessoas no mundo hoje.


Ossos frágeis


Em maior ou menor medida, todos se arriscam a ter fraturas complicadas pelos ossos frágeis.

Mesmo para quem não tem osteoporose ou osteopenia a ioga traz benefícios, segundo os quatro médicos. Veja o que dizem em seu estudo.


“Os ‘efeitos colaterais’ da ioga incluem postura melhor, equilíbrio melhor, coordenação superior, movimentos mais amplos, mais força, reduzidos níveis de ansiedade e um andar melhor”, afirmam.


Tudo isso considerado, o risco de queda e fraturas, que são uma tragédia na velhice, diminui.

Dos quatro médicos, o mais envolvido com o estudo é Loren Fishman, um divulgador veterano do uso da ioga na Medicina. Foi ele quem custeou o estudo das 12 posturas em 12 minutos.


Agora ele já partiu para outra pesquisa: quer mostrar que a ioga pode interromper ou reverter a perda de densidade dos ossos sem prejudicar as articulações.


É dele o vídeo gratuito com as 12 posturas de ioga indicadas para fortalecer os ossos que está no YouTube (ele também produz o CD, mas neste caso cobra 25 dólares).



Se você preferir dispensar a introdução ao vídeo e ir direto às 12 posturas, elas começam em 03:09.

Ah, se você quiser fazer as poses em casa, é por sua conta e risco. Os participantes da pesquisa foram bem treinados para a sua prática.


#Colúmbia #Ioga #NYU #UniversidadeRockefeller