• Sandra Carvalho

Jovem, solteiro, negro? Não está fácil escapar da morte no Brasil

Entre os mais jovens, de 15 a 19 anos, a principal causa de morte é o assassinato.


Jovens negros: a principal vítima dos assassinatos no Brasil | Foto: cc Rovena Rosa/Agência Brasil

No Brasil pode-se não saber quem mata, mas sabe-se quem morre. O homem jovem, solteiro, negro, que está na rua entre 6 da tarde e 10 da noite nos meses mais quentes do ano é o candidato preferencial a morrer assassinado.

O perfil foi feito pelo Atlas da Violência de 2019, do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Em 2017, foram assassinados 35.783 jovens no Brasil, pessoas de 15 a 29 anos, com a vida inteira pela frente.

Entre os mais jovens, entre 15 e 19 anos, os homicídios já são a causa de morte da maioria: 51,8%.

Entre os negros (classificação que no Atlas abrange negros e pardos ) as vítimas dos crimes de morte estão crescendo bem mais do que entre brancos. De 2007 a 2017, a taxa de negros assassinados subiu 33,1%, enquanto entre os não negros cresceu apenas 3,3%.


#Assassinatos #AtlasdaViolência #Brasil #DesigualdadeRacial #Jovens #Negros #Pardos #Racismo #Violência