• Sandra Carvalho

Lloyd Conover, inventor da tetraciclina (1923-2017)

A patente do antibiótico foi concedida a Conover 30 anos depois de sua criação.


Conover em seus últimos anos | Imagem: reprodução Heather Conover/Facebook

Lloyd Conover, o inventor da tetraciclina, morreu dia 11 de março, na Flórida, aos 93 anos.


Ele criou a tetraciclina em 1952, à frente de um pequeno time num laboratório da empresa farmacêutica Pfizer no Brooklin, Nova York.


Em poucos anos, a tetraciclina se tornou o antibiótico de amplo espectro mais receitado dos Estados Unidos, combatendo de pneumonia a gonorreia.


Na época, se pensava que alterar quimicamente um antibiótico destruiria seu potencial terapêutico. Mas foi exatamente isso que Connover fez, modificando quimicamente a aureomicina para fazer a tetraciclina.


Segundo o New York Times, Conover criou a tetraciclina quando trabalhava com um único assistente no laboratório. "Não queria audiência se nós falhássemos", disse ele quarenta anos depois.


A patente da tetraciclina foi disputada por muito tempo por outras companhias farmacêuticas, até ser finalmente concedida a Conover trinta anos depois de sua invenção.


Conover nasceu em Orange, no estado de New Jersey, filho de um advogado e uma artista. Estudou Química no Amherst College, Massachusetts, e fez seu Ph.d.na Universidade de Rochester, Nova York.


Sua ideia era ser professor, mas foi trabalhar na Pfizer para ganhar um salário melhor. Ele serviu na Marinha americana durante três anos durante a II Guerra Mundial, e casou três vezes.


Passou seu último ano numa comunidade para idosos na Flórida.