• Sandra Carvalho

Luz à noite pode ter uma consequência: câncer

Cientistas apontam uma ligação de luzes artificiais noturnas externas com câncer da tiroide.


Cingapura: luzes artificiais 24 horas por dia | Foto: cc0 Silvan Metzker/Unsplashlvan

As pessoas que vivem em regiões com muitas luzes artificiais noturnas externas podem correr um risco maior de ter um câncer da tiroide.


Essa ligação foi feita por uma equipe do Escola de Saúde Pública da Universidade do Texas (UTHealth), Harvard e Universidade do Arkansas.


Os cientistas analisaram dados médicos de 464 mil adultos dos Estados Unidos e os níveis de luz de seus endereços residenciais registrados em imagens de satélites.


O quartil que vivia mais exposto às luzes artificiais noturnas registrou um risco 55% maior de câncer da tiroide do que o quartil menos exposto.


A associação foi mais forte em mulheres do que em homens. Entre elas, foi mais comum o câncer localizado, sem disseminação para outras partes do corpo.


Nos homens, ao contrário, foi registrada uma ligação entre as luzes artificiais noturnas e estágios mais avançados de câncer.


Os pesquisadores notaram que as luzes artificiais noturnas prejudicam a melatonina, modulador do estrogênio que pode ter um papel importante contra tumores.


Além disso, elas perturbam o relógio interno do corpo, o ritmo circadiano, o que se considera um fator de risco para vários tipos de câncer.


Como se trata de um estudo observacional, não foi estabelecida uma relação de causalidade entre a poluição das luzes e o câncer. A pesquisa foi publicada no jornal Cancer.


Veja mais: Qual é o risco de câncer com tintura permanente de cabelo?


#Harvard #UTHealth #UniversidadedoArkansas #PoluiçãodaLuz