• Sandra Carvalho

Máscara na panela de pressão elétrica: tolice ou Ciência?

Pesquisadores americanos garantem que a panela descontamina máscaras N95.


A máscara N95 na panela para descontaminação | Foto: Chamteut Oh/UIUC

As máscaras descartáveis N95 são muito cobiçadas atualmente pela capacidade de barrar o novo coronavírus. Mas não são fáceis de achar - e se pudessem ser usadas 2, 3, até 20 vezes?


Uma equipe da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (UIUC) inventou um jeito de desinfetar as máscaras com calor seco na panela de pressão elétrica comum múltiplas vezes. Segundo os pesquisadores, sem prejudicar sua capacidade de filtrar os vírus e sem deformar.


O método consiste em colocar a máscara N95 na panela de pressão elétrica por 50 minutos a 100 graus Celsius, em cima de uma toalha seca (para evitar que a máscara entre em contato direto com a parte mais quente da panela e derreta). Pronto! Trabalho encerrado.


O método tem a vantagem de poder ser usado em qualquer casa que tenha uma panela de pressão elétrica e não deixar nenhum resíduo químico. O estudo foi publicado no jornal Environmental Science & Technology Letters.


A N95 é uma máscara com respirador, o melhor que se tem em equipamento pessoal de proteção na pandemia de Covid-19.


"Uma máscara de pano ou uma máscara cirúrgica protege os outros de gotículas que o usuário pode expelir, mas uma máscara com respirador protege o usuário filtrando as partículas menores que podem carregar o vírus", explica a engenheira ambiental Vishal Verma, uma das líderes do estudo.


Em seus testes, os pesquisadores usaram uma panela elétrica de pressão normal da Farberware, que custa cerca de 50 dólares nos Estados Unidos, e descontaminaram várias máscaras de uma única vez.


De acordo com o estudo, o processo eliminou quatro diferentes classes de vírus, inclusive um coronavírus, e preservou 95% da capacidade de filtragem da N95 em 20 ciclos de descontaminação.


Veja mais: Como lavar sua máscara de pano sem complicação


#Coronavírus #Covid19 #Máscaras #UIUC #Vírus