• Sandra Carvalho

Mulher trabalha quase o dobro que homem em casa no Brasil

A média feminina de tarefas domésticas é de 21, 4 horas por semana. Dos homens, 11 horas.


Mais de 90% das mulheres põe a mão na massa em casa | Foto: cc0 Jose Cabeza/Pixabay

Tarefas domésticas são quase tão inevitáveis quanto os impostos ou a morte - 146,7 milhões de pessoas se encarregaram delas no Brasil em 2019. Na média, foram 16,8 horas de trabalho por semana em casa, limpando, cozinhando, arrumando ou cuidando de pessoas.


Os dados são do IGBE, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua anual, e incluem todas as pessoas de 14 anos para cima.


A carga maior do trabalho doméstico ficou com as mulheres - 92,1% delas cuidaram dessas tarefas no ano passado, dedicando a elas 21,4 horas por semana.


Menos homens se envolveram nesses afazeres - 78,6% deles, por muito menos tempo, 11 horas. De 2016 para cá, essa diferença da carga de serviços domésticos entre mulheres e homens aumentou de 9,9 horas semanais para 10,4.


Um tipo de homem se ocupa mais desses afazeres em casa: os que têm curso superior (85,7%). Já entre os homens sem instrução ou com apenas ensino fundamental a fatia cai para 74,1%. No Sul, a participação masculina é maior; no Nordeste, menor.


Os homens comparecem mais que as mulheres numa única tarefa doméstica: pequenos reparos. Aí são 58,1% para eles e 30,6% para elas.


Considerando cor, a participação feminina no trabalho doméstico sempre fica acima dos 90%, segundo o IBGE. Com as pretas, a percentagem sobe a 94,1%, com pardas desce a 92,3% e com as brancas cai mais alguns décimos a 91,5%.


Gráfico: IBGE

Veja mais: Refugiados: o que os países ricos não querem ver