• Sandra Carvalho

Nova Guiné é a ilha com a flora mais exuberante

Um time internacional de cientistas mostrou que a diversidade de plantas lá é imbatível.


Floresta da província de Marobe, na Papua-Nova Guiné | Foto: Zacky Ezedin/UZH

A Nova Guiné é a maior ilha tropical do mundo, quase 20 vezes maior que a Suíça. Um novo estudo acaba de revelar que é também a ilha com a maior diversidade de plantas do planeta.


A ilha fica na Oceania, dividida politicamente entre dois países. No lado leste fica o estado independente de Papua-Nova Guiné. No lado oeste, duas províncias da Indonésia, Papua e Papua Ocidental.


Cientistas do mundo todo se uniram para fazer a checagem das plantas da ilha inteira, e chegaram a quase 14 mil espécies, 68% das quais endêmicas. O projeto, liderado pela Universidade de Zurique (UZH), reuniu 99 pesquisadores de 56 instituições de 19 países.


Há séculos a Nova Guiné atrai a atenção dos cientistas com suas florestas. Os esforços para coletar e nomear suas plantas começaram no século 17.


Mas havia até agora uma dificuldade grande para estimar o total de plantas da ilha, porque os cientistas trabalhavam independentemente uns dos outros. As estimativas, conflitantes, iam de 9 mil a 25 mil espécies.


Os pesquisadores começaram o trabalho compilando uma lista de nomes de plantas de catálogos online, repositórios institucionais e bancos de dados com curadoria de taxonomistas.


A seguir, padronizaram os nomes científicos e checaram quase 25 mil nomes de espécies derivados de 700 mil espécimes individuais. No fim, a lista dos experts foi comparada com a lista de Plants of the World Online, do Kew Gardens, da Inglaterra.


O resultado final é uma lista de exatas 13.634 plantas, o que demonstra, segundo os pesquisadores, que a Nova Guiné é a ilha com a flora de maior diversidade do mundo, com 20% a mais de espécies que Madagascar ou Bornéu. O estudo foi publicado na Nature.


A variedade de orquídeas se destacou no meio da flora local exuberante. Quase um terço das espécies é de árvores.


Fim do trabalho? Longe disso. Milhares de plantas da Nova Guiné continuam sem identificação. "Estimamos que, nos próximos 50 anos, entre três mil e quatro mil espécies serão acrescentadas" afirmou Michael Kesller, um dos autores do estudo, curador científico do Jardim Botânico da UZH.


Trepadeira Nepenthes biak da parte indonésia de Nova Guiné | Foto: Matin Cheek/UZH

Veja mais: Os salgueiros florescem de novo em Yellowstone


#Árvores #Botânica #Flora #Florestas #Ilhas #Oceania #Plantas #NovaGuiné #UZH