• Sandra Carvalho

Novo dino da Groenlândia se chama Osso frio

Ele viveu 214 milhões de anos atrás, e tem semelhanças com dinossauros brasileiros.


Issi saaneq
Reconstrução do dino Issi saabeq: o nome é uma homenagem ao povo inuit da Groenlândia | Foto: Victor Beccari

Em 1994, paleontólogos de #Harvard acharam dois crânios bem preservados de dinossauro na Groenlândia. Pensou-se, inicialmente, que pelo menos um dos crânios fosse de plateossauro, dino semi-quadrúpede que viveu no Período Triássico.


Agora que sabe que os dois crânios pertencem a uma nova espécie, batizada de Issi saaneq, que viveu onde hoje é a Groenlândia 214 milhões de anos atrás, no Triássico Superior (entre 235-201 milhões de anos atrás).


Issi saaneq significa, em linguagem do povo inuit, Osso Frio. Esse dinossauro era bípede, herbívoro, de tamanho médio, com um pescoço longo.


"É emocionante descobrir um parente próximo do conhecido plateossauro", observou Oliver Wings, da universidade alemã Martinho Lutero de Halle-Wittenberg, a #MLU, um autores do estudo sobre a nova espécie.


A equipe internacional de cientistas que estudou os ossos, da qual faz parte o brasileiro Victor Beccari, da Universidade Nova de Lisboa (#UNL), afirma que o Issi saabeq foi um predecessor dos sauropódes, os maiores animais que já existiram na Terra.


Segundo os cientistas, o Issi saaneq tem semelhanças com dinossauros encontrados no Brasil como o Macrocollum e o Unaysaurus, alguns bons milhões de anos mais velhos.


O estudo foi publicado em Diversity.


Crânios de dinossauros da Groenlândia
Os dois crânios da nova espécie | Foto: Victor Beccari

Veja mais: Marília, interior de SP, parece fértil em fóssil de dinossauro