• Sandra Carvalho

Numa caverna em Sumatra, 5.000 anos de registros de tsunamis. E um temor

O receio vem do fato de ainda ser impossível prever quanto tsunamis vão acontecer.


Terremotos e tsunamis, as ondas gigantescas que acompanham os terremotos, podem tirar a vida de 2 milhões de pessoas nesse século. Infelizmente, prever quando eles vão acontecer e sua força ainda é missão impossível.


A sensação de que ainda não se sabe o suficiente sobre os tsunamis acaba de ficar mais forte, com a descoberta, numa caverna de Sumatra, na Indonésia, de registros de 5.000 anos de tsunamis.


Um estudo sobre os registros da caverna foi publicado ontem no jornal Nature Communications por uma equipe internacional de cientistas. Eles apontam uma enorme irregularidade na ocorrência dos tsunamis.


Dois milênios podem se passar sem eles, como já aconteceu de fato. Depois, pode haver dois tsunamis em décadas próximas.


"Registros geológicos da caverna ilustram que nós não podemos prever quando o próximo terremoto vai acontecer", observou Benjamin Norton, professor da Universidade Rutgers em New Brunswick, Nova Jersey, um dos autores do estudo, num comunicado da universidade.


Caverna destruída


"Nossos achados apresentam um panorama preocupante de recorrência de tsunamis altamente errática", afirmou Charles Rubin, o principal autor do estudo, professor do Observatório da Terra de Cingapura, que faz parte da Universidade de Tecnologia Nanyang (NTU).


Os registros de Sumatra são os mais antigos sobre tsunamis já encontrados. A caverna fica ao sul da cidade de Banda Aceh, destruída pelo tsunami de 2.004.


Segundo os cientistas, os registros estatigráficos revelaram camadas de areia, excrementos de morcegos e outros detritos depositados nos tsunamis entre 7.900 e 2.900 anos atrás. As camadas de 2.900 para cá foram destruídas pelo tsunami de 2004.


Em termos gerais, os cientistas notaram que tsunamis menores ocorrem com maior proximidade, e são seguidos por longos períodos de calmaria. Depois, acontecem os grandes terremotos e tsunamis, como houve em 2.004.


#NTU #RutgersNewsBrunswick #Sumatra #Terremotos #Tsunamis